BlogBlogs.Com.Br

Pesquisar este blog

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Palavras de coração

Não me interprete mal porque à aquele que der meu amor, de nada em troca cobrarei, porque amor não deve ser cobrança nem chatiação nem qualquer sentimento ruim em nossos corações. Mas a ansiedade que sinto por nosso próximo momento também não é de bom tom, então é como se você sim agisse de má fé comigo, mas não acuso ninguém sobre isso; digo que apenas pareces me causar ansiedade, mas se esse é um sentimento meu, segredo meu controlar saudade, ansiedade, desejo e tudo mais.
Culpa minha amar demais , querer novamente, desejar?
Mas honesto como sou, e mutante, há uma unanimidade na qual devemos concordar, e isso digo agora na esperança que saibas assim que puder: o meu sentimento, se ainda não ficou claro, não cobra nada de você se não cinco minutos. E o seu, ser de minha gastrite amorosa?
Decide e avisa, porque não sei se sobrevivo mais dez minutos a esse déjà vu que é a minha vida, de olhos fechados e volto para aquela quinta-feira à noite...
O que aconteceria mesmo se eu ficasse com você?
Nada não é resposta. Nada. Espero que essa não seja a resposta...


Disapear                                       Dessaparece
If I begged and if I cried                                                            Se eu tivesse implorado ou chorado
Would it change the sky tonight                                          Isso mudaria essa noite sombria?
Would it give me some light                                         Isso me traria alguma luz?
Should I wait for you to call?                                   Devo esperar que você ligue?
Is there any hope at all                                      Há alguma esperança no fim das contas?
Are you drifting by?                                                                    Você está passando por aqui?

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

RECADO - sem título

...pode ser saudade também, mas esse sentimento que realmente é um aperto no coração de quem o sente, é dor realmente das que mais machucam, quase uma droga que inebria mas depois te destrói as entranhas... a saudade é impossível que sintas igual à que sinto por ti, podes até sentir por mim e torço que sintas, mas não no estágio em qe estou, porque é dolorosamente sofrível e entristecedora... Desejo, no fundo, que saibas de minha saudade verdadeira e entendas que se tudo aquilo, enfim, não for amor ou paixão ou desejo é, no mínimo, estima, da mais honesta e berrante, cedenta de nada mais que cinco minutos diários teus, um pouco de sua boca, teu peito e pernas. E mais nada sou egoísta de pedir!

Ama-me

Deve ser amor mesmo a expressão que desejas utilizar, e antes que te assustes com tal constatação, alegra-te que esse sentimento venha de alguém tão especial em circunstância igualmente iluminada. O sentimento em si já é belo e digno de louvor, mas do coração que brota esse amor, antes apenas algumas pequenas rosas tristes brotavam, lindas é verdade, mas poucas ou nada perto desse jardim que é esse novo amor, oásis, simples e singelo, e medroso de fazer errado e já desperdiçá-lo como às rosas poucas que outrora brotaram.
Crê que este sentimento é puro num sentido que nenhum dicionário poderá descrever sensação comparável, apenas ao teu gozo extravagante e longo que assusta esse amante inesperiente e enche-o de orgulho: há vida em mim, é possível comigo alguém ser feliz...
Pois bem, tua existência é minha semente que regenera vida nessa existência apagada e faz brotar alegria de onde nada era vivo antes de você...
Só pode ser amor, deve ser. E não te assustes porque daqui nada se cobra, apenas ama-se.

Sim, eu amo.

Ontem à noite não tive tempo de sonhar com você, preferi você hoje, mas você em minha cama, o que não foi possível só o destino 'brincoso' explica porque... A paciência que me resta é a de que ainda me queiras para quando, assim que der, sonhar ACORDADO novamente, com você bem por entre as minhas pernas, em minha saliva e eu em ti.
Sim, eu amo.

Romântico

A minha saudade de você é tanta que chegará uma hora que produzirei meu mais belo texto do mundo para você... voltar!

Devaneios de celular

Relatos de um náufrago nas areias da paixão

Dizem os psicólogos de plantão que o maior desespero de quem começa a amar obcessivamente é a ligação, ou a falta dela. Ligação telefônica mesmo, fixo ou celular, à cobrar ou até uma sms mesmo, o importante é o contato. Até então pouco tinha sentido falta da coisa... tinha até superado a falta das ligações, mas dava força a quem queria se arrepender depois... Foram alguns poucos, que não conto só com a mão esquerda, os que incentivei a ligar e todos eles argumentaram, metade deles com pelo menos uma dose se álcool, 'por que só eu ligo?' E eu, romântico, respondo 'porque a vida é agora', 'metade das chances de dar certo, metade das chances de dar errado', 'tentar' enfim... E justamente o tolo, eu, me encontro agora com o celular em punho
ARMA DE DESTRUIÇÃO EM MASSA
fazendo dos sacos soração para não ligar e dizer boas verdades [e são todas boas, de fato]... e o que me mata é não ter dito na hora certa, porque o erro não está em ligar ou não, mas em falar tudo que se precisa dizer olho no olho, para não ter o que de importante falar depois, via celular, sms ou afins.
Agora espero ansioso uma nova chance de fazer certo... quem sabe quando sair voando dessa ilha de indecisão e medo?

Apaixonado

Porque não sei quando começou, nem necessariamente se é, só sei que estou, e é muito bom.

Passado PRESENTE Futuro

Passado matado que volta presente, embriaga de medo e coisas ruins mas, à Porra, eu quero é saber de FUTURO!

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Relato de vítima

Quando o destino brincar de coincidência com você não haverá para onde correr!
Quem mais se não o destino para transformar passado enterrado, pretérito imperfeito, em presente vivo e encaracolado? E é presente com perspectiva de futuro, pelo menos futuro pelos próximos cinco meses e poucos dias... O mesmo destino que já me deu tantas ideias nos recéns engarrafamentos me enganou no crepúsculo desta última noite com uma intuição de encontrar, talvez, alguém que pudesse amar mas quando me cai a realidade, a quem vou encontrar
?
Engraçado esse tal de destino: terminei o dia em mais uma história de amor, sem dúvida a mais dúbia, um amor de homem para homem que não é amor convencional mas, antes, um amor fraterno que perdeu-se ao meio do cotidiano desses dias cinzas de Recife; depois as pontes aéreas e, por último, lembranças estranhas e risadas ao lembrar-se de tudo que foi aquilo... mas rir de tudo aquilo é fácil quando o passado é passado.
E quando o passado está presente? E aqueles olhos com o ódio sem razão de sempre, como se explica? Há amor, mas também há dor e rancor, há sentimentalidade ruim que atrasa, definitivamente, tuto.
Também não se explica a minha cara de ironia, orgulho e cinismo, é fato, mas aqueles olhos são os mesmos de sempre, e esses meus olhos um tanto cansados agora já não tem ódio mas apenas bem querer... Desejar o que mais? Eu ainda tenho muito medo mas não desses fantasmas, porque eles não deveriam mais me dar motivos para se assustar.. Não!
O amigo que  me inspirou o primeiro texto. O passado que eu acreditei estar para sempre superado. Unir as duas pontas da vida - o passado esquecido com hoje. Parece que tudo foi só uma pausa no tempo que agora se iniciou; ou antes, foi novamente o amor de sempre, estranho como ele, que uniu o lado do passado com essa velhice que não deixo de estar quando os sentimentos ruins me tomam...
Pois bem, o laço se desfez do nó e novamente está solto. Ao estimado amigo do passado só há o mais nobre e sincero desejo de que seja feliz e fim. Seja aqui, no inferno ou paraíso, é certo que somente  no fututo definitivamente resolveremos tudo que se há para resolver... por  hora é o meu silêncio e o seu que é, em definitivo, muito mais que oportuno - necessário. E sim, é verdade: ainda não passou!

Livremente inspirado em:
sexta-feira, 28 de setembro de 2007

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Ansioso

Quando o destino brinca de coincidência com você para onde correr?

Foram-se apenas três minutos desde o último contato telefônico. Centro do inferno, pessoas cansadas indo e vindo, máquinas furiosas e cemáforos burocráticos que carimbam os segundos perdidos em nossas úlceras. Sim, "o sistema cobra-te segundos preciosos, não os percam", diz o cartaz. Melhor que fosse uma pixação.
A sensação de pegar o ônibus errado e por isso estar mais longe dela era, de longe, o fantasma mais antigo, e ainda assim a mais nova das novidades. Vai engarrafar, dizia minha intuição. E só hoje eu estava um pouco mais mulher que nos outros dias. Lésbica, bem verdade, mas mulher...
Numa cidade grande e congestionada, em horário de rush, ter pressa é pecado, escolher o caminho mais curto é ilusão, e esse ônibus errado que só vai me levar para o mais distante da rua que se precisa chegar é o fim, enfim... Foram esses breves devaneios que me fizeram ver que se estava mais perto que antes, mas ainda assim distante, e por isso ansioso. Como coisa de Deus, o mp3 toca algo que parece um mantra. Música que acalma. Eu rio da coincidência e continuo a escrever, afinal, mais um pouco e já não estarei mais longe. E mais um pouco para estar na parada certa, prestes a correr para chegar mais perto, quando ela está em minha frente, à espera do seu, e eu já não tenho motivos para correr.
Seu olhar me diz que as linhas não são tão tortas para Quem escreveu, simplesmente são linhas que se escreve. E ponto. Como não aguento mais de saudade, nem consigo esconder de ninguém a vontade de querê-la, sorrio e aperto os lábios. Coincidentemente estamos na frente de minha casa, e o engarrafamento agora é só de pessoas e mendigos pelas calçadas. Pego sua mão e subimos as escadas, o mp3 agora toca algo de amor, coincidência maior impossível... se bem que os celulares também estão no silencioso e hoje está menos quente: não foi preciso ligar o ventilador.

Siga aonde vão seus pés...

Porque só eles podem chegar aonde você quer chegar, não eu nem os outros...

Recaída

A Elisa

É linda, com seus olhos grandes, sorriso de menina e insinuações um tanto felinas... pergunto se será agressiva... É uma rainha, sem dúvidas: a porcelana em carne e rosto, seus passos elegantes e rebuscados, contrastam pagã com sua deseducação, mal caratismo e desocupação; essa feiticeira que embriaga meus olhos e coração, cabeças e hormônios, muda meu passado e futuro.

Fantasma que me persegue se a esqueço, e até as paredes têm seu cheiro, a poeira no canto das salas, tudo tem seu jeito.

É lisa como que banhada a óleo em tela, de uma beleza rara e intrigante, esquisitice estranhamente encantadora, feia que só me enche de ódio [por não tê-la?], fetiçaria pagã, já disse, mas ainda assim lisa e linda.
É verdade, é lisa. 

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Basta


Vou parar de escrever
por respeito à ti;
me comparei, me pesei e perdi.
Vou parar de querer
meus quereres abusados,
sem vergonhas e ousados.

Não mereço ser mais quem sou,
que só repito o que se falou;
tão sem jeito fiquei agora
e me basta querer ir embora.

Coração que chora

Do blog Descoberta// biaallen.blogspot.com/2010/01/coracao-que-chora.html

Hoje meu coração chora... queria ter conseguido dizer as coisas certas na hora certa.
Queria que entendesse os pensamento guardados dentro de mim, mas quando tento explicá-los parece que tudo piora. Sai tudo torto e diferente do que imaginava. As palavras fogem, a voz se altera, você não quer ouvir... não quer entender. Não tem tempo para meus medos,não sabe lidar com minhas inseguranças: você deve ter as suas também.
Adorava seu sorriso, mas queria seu beijo.
Adorava seu corpo, mas queria seu abraço.
Sentia seu cheiro, mas ele não parecia ser meu.
O silêncio entre nós me incomodava.
Não eram duas vozes que se calavam para contemplar um sentimento, era um calar distante.
Estava junto mas me sentia perdida em solidão
Quis receber flores...
Quis andar de mão dadas...
Quis ser surpreendida..de alguma forma...
Quis ser cuidada...
Quis cantar uma canção de amor pra você...
Aguardava o momento em que te falaria: Como Te Amo!
Ah... se você soubesse como é fácil me fazer feliz!
Você não me percebe, seus olhares estão voltados apenas para si.
Chorei no carro, um choro mudo, retido, agoniante. A lágrimas escorriam... ao seu lado eu estava, mas me tornei invisível para você naquele momento.
Admiro suas inúmeras qualidades mas repudio seu egoísmo..sua frieza.
Quis conhecer um pouco mais de você, do seu passado... para entender alguma atitudes. Tentei...
Não quis te mudar... queria mostrar pra você um mundo de possibilidades.
Mas não consegui... o medo de te amar é grande demais. Prefiro continuar minha caminhada a procura de mim mesmo.
E assim vou vivendo... na eterna luta da razão x emoção. Tentando encontrar a medida certa para amar.
Acho que não nos pemitimos amar...
As experiências indesejadas e decepções não podem nos acompanhar, elas estavam montadas em nós.
Hoje sinto falta da sua voz, do seu BOM DIA, das suas brincadeiras ao telefone tentando me enganar.
Sinto falta do que hoje sei que nunca existiu... na verdade foi tudo uma tentativa sua.
Eu quero viver um amor real..eu quero o que você não pôde me dar..

"As vezes acho que não sou o melhor pra você, mas as vezes acho que poderíamos ser... o melhor pra nós dois"

[lindíssimo]

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

O texto mais lindo do mundo

Nesses dias tristes em que meu coração encontra-se definhando de sede como as flores que necessitam de água mas não a tem, tudo que preciso é reescrever meu mais belo texto. Não quero mais que aquele outro belo texto seja o mais belo texto; quero, antes, encontrar em meio a não sei o que ou à inspiração ou a um novo amor ou ainda a um milagre, enfim, quero encontrar para escrever meu mais novo belo texto. E que seja colorido, com leve aroma bom de se cheirar. Que seja também delicado, mas sem perder sua força. Tem que ter impacto, tem que fazer bem aos ouvidos, olho e coração, e tem que ser simples. O mais belo texto tem que ter consistência, tem que fazer sonhar, deveria também ter esperança, e deveria deixar a todos felizes, independente de ser um texto de amor, ou de amizade, ou de qualquer outra temática humana ou não.
O mais belo texto do mundo também deveria ser tolerante, deveria sofrer menos e rir muito mais, relaxado e feliz, além de confiante.
Estou... à espara do caminho que dê ao mais belo texto do mundo, o novo mais belo texto do mundo. E já estou à caminho. As flores secas estão todas para trás, assim como algumas cascas, certas saudades e meia dúzia de outras coisas que pesavam em minhas costas.
Creia. 

Suicídio

Eu queria escrever tudo que sinto, mas na verdade o que fará efeito é arrancar de dentro de mim esse pedaço de carne e colocá-lo à mesa, no altar, onde danado for, mas deixá-lo exposto, em alta e clara luz, para que todos contemplem que não é mentira.
Também gostaria muito que todos pudessem fazer o mesmo, e aí o mundo, quem sabe, seria mais tranquilo, todos estariam mais leves, todos poderiam ser felizes?

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Aeromoça

Posso até deixá-lo tomar conta dos meus lábios
Posso até guardá-lo em meu corpo pra que me aqueça
Posso ouvir os teus anseios e lutar por eles também
Mas eu tenho que voar
Posso até sentir ciúmes, não vou mentir
Posso amá-lo tantas horas quanto resistir
E até mudar a cor do quarto se quiser
Mas eu tenho que voar
Mas eu tenho que voar, amor
Posso até deixá-lo se embaraçar nas minhas pernas
E invadir minhas horas sem licença
Posso até chorar sem tua presença
Mas eu tenho que voar

Serei a tua amante de todos os portos
A mulher que te faz todas as vontades
A moça da aldeia que te olha sem maldade
Posso até ser tua pela eternidade
Mas eu tenho que voar
Tenho que voar, amor


Daniela mercury / gabriel povoa
Ed. Páginas do mar (bmg mus. Pub. Brasil)